Britânico Tim Don quebra o recorde mundial

Britânico Tim Don quebra o recorde mundial

Brasileiros Igor Amorelli (3º) e Thiago Vinhal garantem vaga para o Havaí. Britânica Susie Cheetham leva a melhor no feminino

Florianópolis (SP), 28/05/17 – O cenário não era o melhor, com muita chuva no final de semana em Florianópolis. Mas como esporte também é magia, a etapa do IRONMAN na “Ilha da Magia”, realizada pela 17a vez, foi a melhor de todos os anos em termos técnicos. Os britânicos Tim Don e Susie Cheetham foram os vencedores da disputa após o desafio de 3,8km de natação, 180,1 km de ciclismo e 42,2 km de corrida. Tim não só venceu como estabeleceu o melhor tempo do mundo para a marca, com 7h40min23 – antes era 7h44min29. Susie não ficou atrás e com 8h52min00seg, estabeleceu a melhor marca para a prova feminina na capital catarinense.

“Mostra que o IRONMAN Florianópolis é uma das provas mais rápidas do circuito. Dois recordes numa mesma edição e um feito incrível. Foi um final de semana complicado, com muita chuva, mas que terminou da melhor forma. A mais tradicional prova do país segue surpreendendo e mostrando sua força”, destacou Carlos Galvão, CEO da Unlimited Sports, organizadora da prova.

Tim Don, vice-campeão no ano passado, veio para esta edição para vencer sem dar chance aos adversários. E ele fez mais que isso, esteve sempre à frente, deu um banho de preparo e estabeleceu a melhor marca do mundo para IRONMAN. Para valorizar ainda mais sua conquista, o triatleta bateu concorrentes muito fortes, como o canadense Brent Macmahon e o brasileiro Igor Amorelli, campeões em 2016 e 2014, respectivamente.

“Quando eu vi o tempo não consegui acreditar. A gente nunca pensa que vai quebrar o recorde mundial. O Brasil é um lugar especial para mim, já venci outros eventos aqui e agora tudo isso acontecendo. Estou muito feliz com o meu resultado. Eu troquei de treinador no ciclismo e treinei muito para vir para cá e conseguir um bom resultado. Eu sabia que estava bem, mas não esperava que o tempo fosse esse”, destacou o campeão.

Mesmo com a festa britânica, os brasileiros não fizeram feio, com Igor em terceiro, Reinaldo Colucci em quarto, em seu retorno após sete anos, e Thiago Vinhal em quinto. Igor e Thiago garantiram classificação para a final do Circuito Mundial de IRONMAN, Kona, Havaí, em outubro.

“Estou contente com o meu resultado, mas acho que o tempo podia ter sido um pouco melhor. O terceiro lugar em casa foi muito bom, pois consegui bons pontos no ranking para Kona. Agora é retomar os treinamentos, ajustar o que dá pra ajustar. O foco para o segundo semestre será o Mundial no Havaí, então devo fazer algumas provas de 70.3 a partir de agora”

Feminino

No feminino a briga foi mais acirrada. Haley Chura foi a mais rápida na natação e ciclismo, mas acabou sendo superada por Susie e a alemã Sonja Tajsch. A atleta britânica fez uma bela prova de recuperação, baixando em quase dois minutos o antigo recorde em Floripa.

“Essa foi a minha primeira vez no Brasil e vencer com recorde sempre é muito bom. Eu não sabia que estava em tempo de recorde até me falaram no trajeto que eu estava perto e devia correr o máximo que eu podia no último quilometro. E foi o que fiz. Fiquei bem contente com o resultado e agora com a vaga em Kona garantida espero fazer uma boa prova por lá”, disse Susie.

Resultados 2017 – Elite

Masculino
1) Tim Don (GBR) – 7h40min23seg
2) Kyle Buckingham (AFS) – 8h05min43seg
3) Igor Amorelli (BRA) – 8h06min58seg
4) Reinaldo Colucci (BRA) – 8h10min04seg
5) Thiago Vinhal (BRA) – 8h11min46seg

Feminino
1) Susie Cheetham (GBR) – 8h52min00seg
2) Sonja Tajsich (ALE) – 8h57min36seg
3) Haley Chura (EUA) – 8h58min45seg
4) Gurutze Frades (ESP) – 9h01min00seg
5) Linsey Corbin (EUA) – 9h01min13seg

Programação
29 Maio, Segunda, Clube Doze de Agosto
9h – 14h – EXPO – IRONMAN
9h – 12h – Achados e Perdidos
10h – Premiação
11h30 – Confirmação dos Classificados para o IRONMAN World Championship
23h – Festa – Second Floor (Av. dos Búzios, 1800)

Campeões
2001- Eduardo Sturla (ARG), 8h11min10s / Wendy Ingraham (EUA), 9h10min02s
2002 – Spencer Smith (GBR), 8h15min38/Nicole Leder (ALE), 9h24min45s
2003 – Oscar Galindez (ARG), 8h16min10/ Bárbara Buenahora (ARG), 9h33min21
2004 – Olaf Sabatchus (ALE), 8h19min32s/Fernanda Keller (BRA), 9h26min05s
2005 – Olaf Sabatchus (ALE), 8h50min56s/Joanna Zeiger (EUA), 9h29min43s
2006 – Oscar Galindez (ARG), 8h15min18s/Lisbeth Kristensen (DIN), 9h20min46s
2007 – Oscar Galindez (ARG), 8h21min11s/Nina Kraft (EUA), 9h12min39s
2008 – Eduardo Sturla (ARG), 8h28min24s/Fernanda Keller (BRA), 9h24min49s
2009 – Eduardo Sturla (ARG), 8h13min38s/Dede Griesbauer (EUA), 9h10min14s
2010 – Luke McKenzie (AUS), 8h07min38s/Tereza Macel (CAN), 9h26min08s
2011 – Eduardo Sturla, (ARG), 8h15min03s/Amy Marsh (EUA), 9h09min39s
2012 – Ezequiel Morales (ARG), 8h22min40s/Sofie Goss (BEL), 9h17min42seg
2013 – Timothy O´Donnell (EUA), 8h01min32s/Amanda Stevens (EUA), 9h05min52s
2014 – Igor Amorelli (BRA), 8h07min53s/Sara Gross (CAN), 8h56min34s
2015 – Marino Vanhoenacker (BEL)/7h53min44s/Ariane Monticeli (BRA), 8h59min08s
2016 – Brent McMahon (CAN), 7h46min11s/Elizabeth Lyles (EUA), 8h54min11s
2017 – Tim Don (GBR), 7h40min23s*/Susie Cheetham (GBR), 8h52min00s**

**Novo recorde da prova.

2018-02-08T12:11:04+00:00